Artigos

Desafios da gestão do capital humano em organizações globais

As empresas globais sempre se confundem com dilemas e contradições, muitas vezes adotando movimentos pêndulares. Essas contradições tornaram-se evidentes na medida em que as empresas foram pressionadas a responder simultaneamente às necessidades locais, enquanto mantendo-se globalmente integradas. Tais contradições ainda representam um grande desafio para a gestão estratégica do Capital Humano.

Você é Bom Como Chefe – Ou Excelente?

Linda Hill - Fonte: Harvard Business Review Brasil- http://hbrbr.com.br/voce-e-bom-como-chefe-ou-excelente/

Boas reflexões sobre a prática da gestão.

O Seu Business Partner Virou Garçom?

Sergio Araújo - Publicado coluna Mercado de Trabalho Estado de Minas 16/02/2014

Era final de tarde de horário de verão. E lá estava eu retornando ao hotel em uma das inúmeras viagens de trabalho, após visita a um cliente. O clima quente da tarde era bastante convidativo para sentar à mesa de calçada em um boteco, beber algo refrescante e gozar daquela sensação de estar gazeteando trabalho enquanto o sol ainda está lá no alto.

RH Sonhático

Sérgio Araújo - Publicado coluna Mercado de Trabalho Estado de Minas 09/11/2014

Pergunte por aí sobre a razão de ser do RH e ouvirá, entre outras falas, a ênfase nos aspectos de cuidar do bem-estar do empregado, ter bom clima e pessoas satisfeitas. E, evidentemente, zelar pela motivação dos empregados. Raramente ouvirá que cabe ao RH, prioritariamente, criar práticas para tornar a mão de obra mais competitiva e também ser agente solucionador de problemas relacionados aos clientes, acionistas, fornecedores e sociedade. Isso reforça a crença de empregado satisfeito ser sinônimo de engajado e competitivo e, assim, está RH cumprindo sua missão.

Reflexões Sobre a Prática da Ética de Negócios

Vanderlei Raffi Schiller, 2003

As reflexões aqui descritas, restringem-se ao âmbito organizacional, sem desconsiderar que a ética empresarial ocorre no contexto da ética social e neste ultimo, a unidade básica é a ética pessoal de cada participante da organização. A ética é antes de tudo, uma opção de consciência individual, à qual não pode haver renuncia, nem tão pouco pode ser transferida, onde o caráter dos indivíduos é o ponto central.